domingo, 29 de junho de 2008

Minha vida de Desenhista - 2

Mais algumas coisinhas que fiz para o underground nos anos 90...
Ainda tem muuuito mais coisas!

KOMADREJA

Fãs de Ratos de Porão, esse grupo argentino era bastante conhecido no undergrounde de seu país e no Brasil também.
Nessa brincadeira, além de ficar amigo do baterista Iván Cavalieri, fiz o logotipo e um mascote para a banda, que divulgou de diversas formas.

HARD MONEY & HC SCENE

A princípio o baterista da banda Hard Money, Cientista, me pediu essa ilustração para usar no material da banda. Porém nunca mais tive contato com ele. Recentemente ele apareceu e me disse que usou o desenho no fanzine encartado à sua tradicional coletânea HC Scene.

ZINE MENSAGEIRO - EU SOU MAL!

Os zines dos anos 90 tinham a mania de lançar coletâneas com bandas que divulgavam em suas páginas. Porém, tudo era feito em fita cassete com qualidade duvidosa, mas muito bem aceito por todos!
Uma das experiências foi com o zine do Danúbio, o Mensageiro.
Apesar do uso errôneo da palavra "mau", essa coleta teve destaque colocar entre as faixas alguns trechos de funk.

Esse é um detalhe da parte interna da coletânea "Eu sou mal!"

PÉROLAS DO CANCIONEIRO POPULAR

Coletânea organizada pelo Leonardo Panço (Tamborete Entertainment), apresenta algumas raridades das bandas Poindexter, Gangrena Gasosa e Soutien Xiita (onde o Panço tocava guitarra).
Um luxo!

Um comentário:

Dirceu disse...

Marcio, parabens pelo seu blog, cara!
Me deu saudade da época dos zines! Época em q o underground fazia sua divulgaçao sempre por meio de cartas, mandando fitas demos, flyers e releases. Os zines tiveram importancia fundamental para todas essas bandas.
Grande surpresa minha foi ver o Better Day Society em alguns d seus desenhos! Eu era baixista da banda e, não desapareceu misteriosamente hehehe... como muitas bandas d adolescentes, ela acabou pq chegou a hora em q cada um teve q seguir um rumo diferente na vida. Nós somos d Gov. Valadares, cidade do interior, e aqui o movimento underground tinha uma certa força mas pouco apoio, quase nenhum lugar pra tocar, e isso faz com que a musica, apesar d importante, fique em segundo plano.
Valeu ae pela lembrança!
dirsanti@yahoo.com.br